Didática: o que é e o que estuda?

Professora sentado em sala de aula após ler o que é didática

O que é didática e qual a sua importância na formação docente?

O que é didática? Essa é uma pergunta muito comum nas salas de formação dos cursos de pedagogia e outras licenciaturas. De acordo com a Wikipédia, a palavra didática vem da expressão grega Τεχνή διδακτική (techné didaktiké), que pode ser traduzida como a arte ou técnica de ensinar. A didática é a parte da pedagogia que se ocupa dos métodos e técnicas de ensino, destinados a colocar em prática as diretrizes da Teoria Pedagógica. Nesse post, iremos conhecer um pouco mais sobre esse assunto tão falado no meio educacional, a Didática, e qual a importância dela na formação docente.

O que a didática estuda?

O que é didática já foi apresentado, mas o que ela estuda?

A didática estuda os diferentes processos de ensino e aprendizagem baseados nas teorias de estudiosos da educação. Teoria Behaviorista de Skinner, teoria de aprendizagem Significativa de Ausubel, teoria de Sociocultural de Vygotsky e Construtivismo de Jean Piaget são exemplos  dessas teorias.

Jan Amos Komensky, Comenius, conhecido como pai da didática foi uma peça central na história da educação. Através das suas teorias e métodos pedagógicos aplicados na Suíça, ainda no século XIX, o analfabetismo foi praticamente erradicado nesse país. Ainda hoje, três séculos depois, os seus métodos servem como fonte de conhecimento e inspiração na prática educacional.

Qual a importância da didática na formação docente?

Conforme foi citado anteriormente, a didática é a técnica de ensinar e por meio dela foi desenvolvida teorias que fundamentam a prática de ensino nas mais diversas escolas espalhadas pelo Brasil e o mundo. Através dessas teorias adotadas pelos sistemas educacionais é que são desenvolvidos os métodos de ensino, por isso é tão importante que os docentes se apropriem da didática escolhida pela instituição onde eles trabalham. Desse modo, é importante que algumas perguntas sejam feitas pelos profissionais de ensino, antes do ato de ensinar. Qual teoria é aplicada nessa instituição e qual é o objetivo dela? Como vou usá-la na minha prática pedagógica, de maneira que os meus alunos alcancem o conhecimento proposto?

Abaixo serão apresentadas algumas teorias mais utilizadas pelos sistemas de ensino do nosso país para desenvolverem suas didáticas.

Teoria Behaviorista.

Também conhecido como Comportamentalismo, essa teoria afirma que a aprendizagem acontece através de estímulos e reforços externo. Desenvolvida pelo pesquisador Skinner, que acreditava que em sala de aula deve-se incentivar a repetição, pois memorização é igual o aprendizado. Também é preciso observar e controlar os comportamentos, além de punir ou suprimir os comportamentos indesejados e reforçar os desejáveis. Os alunos recebem passivamente os conhecimentos do professor, enquanto esse cria ou modifica os comportamentos de acordo com o que deseja.

Teoria significativa da aprendizagem.

Também chamada de teoria significativa de Ausubel. Esse pesquisador acredita que sempre deve ser considerado o conhecimento prévio que o aluno possui como ponto de partida para um novo conhecimento e que a aprendizagem é um processo que envolve a interação da nova informação abordada com a estrutura cognitiva do aluno. Outro posicionamento do psicólogo é que o aluno encontre significado no que ele está aprendendo para que o aprendizado ocorra significativamente. O conteúdo deve ser feito a partir do que o aluno já sabe.

Teoria de Sociocultural.

Teoria desenvolvida Lev Vygotsky acredita que o desenvolvimento cognitivo do aluno se dá por meio da interação social entre indivíduo e meio. Para ele essa interação possibilita novas experiências e conhecimento, visto que a linguagem é uma experiência social e é medida pela interação entre a linguagem e a ação. Vigotsky acredita que para acontecer a aprendizagem, a interação social deve ocorrer dentro da zona proximal (ZDP)- seu conhecimento real, aquele que o sujeito tem capacidade de aplicar sozinho, e seu conhecimento potencial, aquele que necessita do auxílio de outros para aplicar. O professor tem o papel de mediar aprendizagem.

Teoria Construtivista

Piaget é o grande idealizador dessa corrente de pensamento, para ele as crianças exercem um papel ativo na construção do conhecimento.  A palavra construtivismo faz parte da teoria de Piaget e quer dizer que o sujeito (a criança) é ativo na construção do conhecimento. Para ele o desenvolvimento cognitivo é a base da aprendizagem e isso acontece por meio da assimilação e acomodação, e que só há verdadeira aprendizagem quando o esquema de assimilação sofre a acomodação. Todo esse processo cognitivo acontece quando são propostas para o indivíduo atividades desafiadoras que provoquem desequilíbrios e reequilíbrios sucessivos nos alunos. Assim o conhecimento concreto é construído através de experiências.

Piaget também dividiu o desenvolvimento das crianças em quatro fases: sensório motor, até os 2 anos; pré-operacional, dos 3 aos 7 anos; operatório concreto, dos 8 aos 11 anos e operatório formal, a partir dos 12 anos.

Algumas instituições se inspiram em mais de uma teoria de acordo com os objetivos traçados por ela através do PPP da escola.

Segundo Libânea, o que é didática?

A didática, segundo Libâneo (2012), tem como objeto de estudo o processo de ensino-aprendizagem, tendo em vista a apropriação das experiências humanas e sociais e historicamente desenvolvidas. Para ele a aprendizagem é distinta em dois tipos: aprendizagem causal, quando o aprendizado é espontâneo, surge de forma natural e a aprendizagem organizada, transmitida pela escola e tem finalidade específica de aprender determinados conhecimentos, habilidades e normas de convivência social. 

Elementos da ação didática.

As técnicas e métodos desenvolvidos na escola, ou seja, a didática, possibilitam a aprendizagem do aluno por parte do professor ou instrutor, e dentro desse processo existe os elementos da ação didática que são: o professor, aquele que direciona, provoca no aluno o desejo pelo conhecimento; o aluno, que recebe o direcionamento do professor e daí amplia seus conhecimentos; a disciplina, que é o campo específico do saber, o contexto, ou seja,  as circunstâncias em que se produz o ensino que se quer transmitir e, por fim, as estratégias metodológicas, que são os caminhos para chegar a um objetivo, nesse caso, o pleno conhecimento.

Gostou do nosso conteúdo?

Conheça também a nossa plataforma de cursos online gratuitos, clicando aqui!

Siga nossa página no Instagram @soeducador, postamos conteúdos incríveis lá! 🙂

Referências:

DIDÁTICA. In: WIKIPÉDIA, a enciclopédia livre. Flórida: Wikimedia Foundation, 2022. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Did%C3%A1tica&oldid=63572457. Acesso em: 6 maio 2022.

SILVA, André Luis. Teoria de aprendizagem de Ausubel. Infoescola. Disponível em: https://www.infoescola.com/pedagogia/teoria-de-aprendizagem-de-ausubel/. Acesso em: 6 de maio de 2022.

SILVA, André Luis. Teoria de aprendizagem de Vygotsk. Infoescola. Disponível em: https://www.infoescola.com/pedagogia/teoria-de-aprendizagem-de-vygotsky/. Acesso em :7 de maio de 2022.

SILVA, André Luis. Teoria de aprendizagem de Piaget. Infoescola. Disponível em: https://www.infoescola.com/pedagogia/teoria-de-aprendizagem-de-piaget/. Acesso em: 8 de maio de 2022.

Autor

Izabel Barros

Izabel Barros

Quer receber
mais conteúdos
GRATUITAMENTE?

Receba em primeira mão conteúdos relevantes do mundo educacional, basta preencher o formulário abaixo!

Fique tranquilo...

Quer receber
mais conteúdos
GRATUITAMENTE?

Receba em primeira mão conteúdos relevantes do mundo educacional, basta preencher o formulário abaixo!

Fique tranquilo...