Já ouviu falar em Ecolalia Infantil?

menina com ecolalia infantil de cabelo curto preto e roupa colorida desenhando

Ecolalia Infantil o que é?

Ecolalia infantil é um problema que atinge o desenvolvimento da fala e da linguagem e está muito associado a crianças autistas. A criança repete de forma voluntária e espontânea as palavras dela mesma ou de outra pessoa que esteja conversando com ela. Falando de forma genérica podemos dizer que ecolalia é o “eco da fala”.

Crianças com ecolalia costumam repetir as falas na mesma sequência e na mesma entonação as quais ouviram. Seja algo que ela ouviu na TV, na escola, quando o professor fala, ou até mesmo em casa no contato com os familiares. Muitas vezes elas não entendem o significado que está por trás do que foi ouvido e repetido, mas essa é uma forma de se acalmarem ou para lidar com desafios.

É importante ressaltar que a ecolalia infantil não é uma exclusividade de autistas.  Crianças em fase de aquisição de linguagem podem apresentar essa repetição. O importante é passar por uma avaliação com o fonoaudiólogo, para saber se algo que faz parte do desenvolvimento da criança ou se é necessária uma intervenção.

Como trabalhar a Ecolalia Infantil?

É muito importante que uma criança que foi identificada a ecolalia seja avaliada e acompanhada. É interessante ter em mente o nível de desenvolvimento da criança antes de selecionar as estratégias a serem usadas. A partir dessa avaliação deverá ser determinado o que será ensinado à criança para desenvolver a sua comunicação.

Abaixo serão listadas algumas dicas de como trabalhar a ecolalia infantil.

1- Se a criança repetir o que alguém acabou de falar, não reforce. Mude o assunto e sugira ela fazer uma atividade lúdica ou social;

2- Evite usar frases e perguntas que sugira ecolalia infantil. Exemplo: em vez de perguntar se a criança quer água, pergunte o que ela está precisando. Desse modo, a probabilidade de ela responder que está com sede é maior;

3- Sempre apresentar novas palavras para ampliar o vocabulário do aluno, ou do filho, no caso dos pais.

4- Fale uma frase incompleta, em seguida dê uma pausa e veja se a criança finaliza. Por exemplo “você quer beber …”   Não finalize a frase e veja se ela completa com a palavra adequada;

5-Use incentivos do tipo reforçador. Por exemplo: faça perguntas para uma outra pessoa, quando vocês estiverem perto da criança. Então, quando essa pessoa responder corretamente, faça um elogio e entregue um reforçador. Em seguida, realize o mesmo procedimento com a criança, de forma que ela repita o comportamento da outra pessoa e  responda às perguntas;

6- Ajude a criança a vocalizar. Por exemplo, você faz uma pergunta e a criança a repete, em vez de respondê-la. Fale a ela a resposta correta para que ela entenda o que foi dito.

Tratamento

O fonoaudiólogo é o profissional que mais contribui para o desenvolvimento de crianças com ecolalia devido ao seu trabalho com a linguagem e a comunicação.

O primeiro passo é a família buscar um profissional que avalie se ecolalia está ligada ao autismo ou não. Desse modo o tratamento será direcionado às necessidades do aluno. Os especialistas dessa área aplicam técnicas que trabalham de acordo com os déficits apresentados pelos pacientes.

No entanto, segundo a revista NeuroSaber:

“Quando a ecolalia é funcional, é uma ferramenta para comunicar desejos e necessidades, verbalmente. Com a ajuda de um fonoaudiólogo, a criança com autismo pode desenvolver novas habilidades de comunicação, mesmo quando a ecolalia é menos funcional.

Por exemplo, uma criança pode memorizar partes inteiras de seu vídeo favorito e recitá-las indefinidamente. O propósito pode ser se acalmar ou reduzir a ansiedade, mas a repetição também pode indicar um verdadeiro fascínio pelo vídeo.”

Assim é preciso ter cautela quando a ecolalia acontece em crianças com o espectro autista.

Se a ecolalia não for tratada, o que pode acontecer?

A falta do tratamento da ecolalia pode prejudicar ainda mais a questão das relações sociais. Como a comunicação é a base da interação em sociedade, a criança com o distúrbio poderá se isolar cada vez mais por não saber como se portar nos diferentes contextos que a vida social nos impõe.

Desse modo, o tratamento pode ser a melhor ferramenta para amenizar o distúrbio e trazer mais qualidade de vida ao aluno, seja no meio familiar ou na vida escolar.

Gostou do nosso conteúdo?

Conheça também a nossa plataforma de cursos online gratuitos, clicando aqui!

Siga nossa página no Instagram @soeducador, postamos conteúdos incríveis lá! 🙂

Referências:

A Ecolalia em crianças com Transtorno do Espectro Autista. NeuroSaber, 2020. Disponível em: https://institutoneurosaber.com.br/a-ecolalia-em-criancas-com-transtorno-do-espectro-autista/. Acesso em 24 de maio de 2022.

FREITAS, Michelli. Como trabalhar a ecolalia e melhorar a comunicação em crianças autistas. IEAC – Instituto de Educação e Análise do Comportamento. Disponível em: https://blog.ieac.net.br/como-trabalhar-a-ecolalia-e-melhorar-a-comunicacao-de-autistas/. Acesso em 23 de maio de 2022.

O que é ecolalia? NeuroSaber, 2019. Disponível em: https://institutoneurosaber.com.br/o-que-e-ecolalia/?gclid=EAIaIQobChMInefy5M_w9wIVjkFIAB3M9gWyEAAYASAAEgLTA_D_BwE. Acesso em 21 de maio de 2022.

 

Autor

Izabel Barros

Izabel Barros

Quer receber
mais conteúdos
GRATUITAMENTE?

Receba em primeira mão conteúdos relevantes do mundo educacional, basta preencher o formulário abaixo!

Fique tranquilo...

Quer receber
mais conteúdos
GRATUITAMENTE?

Receba em primeira mão conteúdos relevantes do mundo educacional, basta preencher o formulário abaixo!

Fique tranquilo...