Dicas para educadores que trabalham com crianças autistas

O terapeuta joga um jogo educativo com a criança usando cartas lógicas - criança autista

Trabalhando com criança autista

Criança desenha com tintas guache, colorindo um desenho com quebra-cabeças - criança autista

Tendo em vista que, alguns profissionais da área de educação sentem dificuldades em trabalhar com uma criança autista, é importante destacar que os educadores tenham uma formação continuada para saber como proceder em sala de aula.

É fundamental que a criança que tenha atraso no desenvolvimento, recupere esses atrasos e consiga mais autonomia e independência. Caso, a criança fique isolada no canto e não receba os mesmos estímulos que as outras, será mais difícil que ela se desenvolva.

Os resultados são mais positivos quando ela é estimulada. Pois, é importante ampliar o repertório, incentivar a comunicação, inserir brincadeiras e ajudar na interação social.

Pensando nisso, preparamos algumas dicas para ajudar os professores. Boa leitura!

 

 

8 dicas para ajudar criança autista na sala de aula

  1. A criança autista precisa receber os mesmos estímulos que as crianças típicas

Você acha que essa criança está tendo as mesmas oportunidades de aprendizagem e de estímulos? Quando sai para dar uma volta, não quer fazer as atividades, faz birra e práticas diferentes dos outros alunos?

Não, ela não está. Dessa forma, a criança está perdendo oportunidade de aprender e se desenvolver. É essencial que as crianças autistas recebam os mesmos estímulos que os pares, pois as chances de a criança reproduzir esses mesmos comportamentos toda vez que se recusar a fazer algo, é iminente.

Por isso, é de suma importância que o professor tire suas dúvidas, procure uma qualificação e meios para adquirir mais conhecimentos.

  1. Manter a criança autista próxima

É interessante colocar a criança sentada perto, pois assim facilita a interação do educador com o aluno. O professor pode dar mais atenção, pode ajudar a tirar dúvidas e fazer uma mediação em alguma atividade.

  1. Trabalhe na comunicação

É essencial que o educador converse com os pais e procure compreender como ela se comunica, pois uma das dificuldades da criança com autismo é a comunicação, como: ausência da fala, repetição de palavras ou fala, balbucia alguns sons e tem dificuldade em se expressar.

Por isso, é importante que o professor conheça as dificuldades para saber como proceder em sala de aula e principalmente buscar uma maneira que haja uma comunicação entre professor e aluno.

  1. Utilize recursos visuais

Pesquisas indicam que os autistas aprendem melhor por meio de imagens, mas é de extrema importância conhecer a criança, seus interesses e as suas dificuldades, para criar estratégias voltadas para suas necessidades, porquanto, cada criança autista é única e possui características diferentes das outras. Sendo assim, a intervenção é voltada para as necessidades e dificuldades da criança.

Depois que o professor conhecer o aluno ele pode criar estratégias que ajudem a criança a compreender determinados assuntos. Um exemplo de metodologias, são os recursos visuais, caso seja um meio interessante para esse aluno.

  1. Faça um kit sensorial

O kit sensorial é um excelente recurso para ajudar a criança a se regular. Pois, uma vez que as crianças podem escutar sons mais altos do que são e sentem angústia com o toque. Visto que essas informações que vêm pelo sentido, chegam alteradas no cérebro. Por isso as crianças têm essas crises, porque estão sobrecarregadas sensorialmente.

É essencial salientar que se a criança não se sentir bem com algum desses materiais, é importante não insistir. Para algumas pessoas pode ser algo simples, mas para a criança autista que possui alterações no sistema sensorial, pode ser agressivo.

Caso precise de apoio procure ajuda de uma Terapeuta Ocupacional especialista em integração sensorial para ajudar na seleção de outros materiais que sejam bons para a criança.

Um exemplo de kit sensorial básico: bolinhas de sabão, geleias, massageador, popit e bolinhas de apertar.

Se a criança estiver muito agitada é importante esperá-la se regular e sair um pouco da sala para utilizar o kit sensorial.

  1. Dividir as atividades em etapas

É importante que o educador divida as atividades em etapas para que a criança entenda melhor as instruções, pois orientações curtas é mais fácil para a criança compreender.

  1. Ajudar a criança na interação com os colegas

Essa é uma dica muito importante, pois umas das dificuldades da criança autista é na interação social. É fundamental observar se a criança interage bem com os pares, caso não aconteça o professor pode auxiliar o aluno a se aproximar dos colegas, pois a interação social é vivenciada por todos o tempo todo.

Uma dica essencial para os educadores é escolher duas crianças por recreio para brincar com o colega. Além disso, facilita a inclusão dessa criança e o contato com os coleguinhas. Dessa forma, a criança vai sentir que pertence àquela turma.

  1. O professor precisa pedir ajuda quando tiver dificuldade

É fundamental que o docente procure apoio e recursos para compreender e para saber lidar com as crianças autistas. Além disso, é importante que haja intervenção de uma equipe terapêutica especializada, para ajudar a criança e para instruir o professor.

De acordo com a Lei 12.764/12 (Lei Berenice Piana), a criança tem direito a ter um AT em sala de aula para ajudar nas dificuldades da criança. Então o professor e os pais têm o direito de solicitar uma AT para acompanhar a criança.

Além disso, o AT em sala de aula pode dar um suporte para o professor. A equipe especializada também pode contribuir muito para ajudar nas dificuldades que o educador possa ter e na troca de conhecimentos. Já que pode acontecer do docente cometer erros sem saber, e a equipe especializada pode auxiliar nisso também.

 

Gostou do nosso conteúdo?

Conheça também a nossa plataforma de cursos online gratuitos, clicando aqui!

Siga nossa página no Instagram @soeducador, postamos conteúdos incríveis lá! 🙂

 

Referência:

GAIATO, Mayra. Autismo – 3 dicas para educadores. Youtube, 03 março de 2020. Disponível em: https://youtu.be/DuPllwQoDHk. Acesso em: 02 março de 2022.

GAIATO, Mayra. S.O.S Autismo: guia completo para entender o Transtorno do Espectro Autista. 3.ed. São Paulo: nVersos, 2018.

TIBYRIÇÁ, Renata. O acompanhante especializado na escola para a pessoa com TEA. A liberdade é azul, 2015. Disponível em: https://aliberdadeehazul.com/2015/03/15/o-acompanhante-especializado-na-escola-para-a-pessoa-com-tea/. Acesso em: 02 março de 2022.

WERNER, Andréa. 6 dicas para professores de crianças autistas. Youtube, 26 de fev. 2018. Disponível em: https://youtu.be/pCXbDWYSpMU

Autor

Kelly Silva

Kelly Silva

Quer receber
mais conteúdos
GRATUITAMENTE?

Receba em primeira mão conteúdos relevantes do mundo educacional, basta preencher o formulário abaixo!

Fique tranquilo...

Quer receber
mais conteúdos
GRATUITAMENTE?

Receba em primeira mão conteúdos relevantes do mundo educacional, basta preencher o formulário abaixo!

Fique tranquilo...