Homeschooling, já ouviu falar?

“Homeschooling: Câmara conclui aprovação de projeto que regulamenta educação domiciliar.” 

Nos últimos anos, temos escutado um debate na câmera dos deputados sobre o ensino domiciliar, mais conhecido como Homeschooling. Mas o que é Homeschooling? Por que tem causado divisão de opiniões no nosso país, enquanto em outros já é uma prática comum? Quais as vantagens e as desvantagens de aderir a modalidade?

Esse é o assunto de hoje!

O que é Homeschooling?

Homeschooling ou educação domiciliar é uma modalidade de ensino em que os pais, ou alguém indicado por eles são os educadores dos próprios filhos. Em vez de transferir essa responsabilidade para uma instituição de ensino (privada ou pública), os próprios pais (e/ou tutores) educam seus filhos em casa. Para o ensino, os pais utilizam materiais didáticos, apostilas, videoaulas, aplicativos e entre outros recursos, além de situações do cotidiano da criança. Desse modo não há participação direta do estado.

De acordo com a Associação Nacional de Educação Domiciliar (Aned), a educação domiciliar é reconhecida e/ou regulamentada em mais de 60 países. Além disso, a prática é adotada em nações de diferentes regimes políticos. Veja abaixo alguns dos países que permitem Homeschooling ou reconhece esse tipo de ensino.
• Ásia: Filipinas, Japão; Israel, Cingapura;
• África: África do Sul;
• América do Norte: EUA, México, Canadá;
• América do Sul: Colômbia, Chile, Equador, Paraguai;
• Oceania: Austrália, Nova Zelândia;
• Europa: Portugal, França, Itália, Reino Unido, Suíça, Dinamarca, Bélgica, Bulgária, Holanda, Áustria, Finlândia, Noruega, Rússia.

A história do Homeschooling

A modalidade de ensino domiciliar não é nenhuma novidade, no passado muitos pais utilizavam esse tipo de educação com os seus filhos. No Brasil imperial, a educação era tarefa das próprias famílias, que educavam os filhos nas próprias casas, era comum também ver professores particulares e membros da igreja ensinando as crianças em casa, o que hoje ficou conhecido como Homeschooling.

Os jesuítas criaram as primeiras escolas quando aqui chegaram em 1549, com o objetivo de formar sacerdotes e catequizar o índio, dedicando-se também à educação da elite nacional. A Companhia de Jesus foi uma instituição criada essencialmente para fortalecer e defender a Igreja.

Com o passar dos anos o estado foi se desenvolvendo adquirindo mais recursos e se tornou capaz de oferecer a educação a todos, com isso o desenvolvimento do estado acabou deixando a educação domiciliar em segundo plano.

Grande parte das famílias, no Brasil do século XIX eram educadas em casa sem participação do estado. De acordo com site Jusbrasil, nessa época havia três modalidades básico-ideais de educação domiciliar:

A 1ª modalidade era composta por professores particulares (pouco distintos dos que temos atualmente no país) em síntese eles eram mestres pagos que ensinavam nas casas e não moravam com os educandos.

A 2ª modalidade era feita pelos receptores, também chamados de aios/aias ou amos/amas eram aqueles que moravam junto com os educandos, trabalhando dentro da casa da família, era comum encontrar receptores juntos a famílias ricas e em fazendas do interior.

A 3ª modalidade eram aulas domésticas,  ministradas pelas próprias famílias ou por membros da igreja (padres, bispos) a igreja geralmente não cobrava pelo ensino, na maioria das vezes o ensino nesta era o básico (aprender a ler, escrever, somar, etc…) e religioso, quando ensinado por parte da igreja.

A obrigatoriedade da educação aparece em 1834, com a Constituição Política do Império do Brasil, colocando a instrução primária e gratuita a todos os cidadãos como sendo um direito civil e político inviolável. Ainda que na época, para o conceito de cidadão não estivesse incluso os escravos.

De acordo com a Aned, no Brasil cerca de 15 mil crianças são educadas na modalidade Homeschooling, e apesar do número, tal pratica nunca foi regulamentada. Atualmente, essa temática voltou a pauta, mesmo sendo assunto do congresso a mais de uma década.

Homeschooling na vida de gênios e celebridades

Você sabia que muitos gênios e celebridades foram fruto da educação domiciliar? Abaixo será listado alguns nomes nos quais as famílias foram adeptas do Homeschooling.

Soichiro Honda (1906-1991)

Foi um engenheiro e industrial japonês que fundou a Honda, multinacional fabricante de automóveis e motocicletas. Desde criança, Honda ajudava seu pai um ferreiro, com seu negócio de reparos de bicicletas. Ele foi educado em casa até os 16 anos, quando começou a trabalhar como mecânico de automóveis em Tóquio. Hoje, a empresa que fundou é avaliada em bilhões de dólares e tem 72 fábricas distribuídas em todos os continentes.

Thomas Edison (1847-1931)

Mais conhecido como o inventor da lâmpada incandescente, chegou a frequentar a escola aos 7 anos, mas ficou apenas algumas semanas até que sua mãe decidisse educa-lo em casa por conta das críticas dos professores, que o acusavam de ser “distraído” e de fazer perguntas demais.

Caçula de sete irmãos, seu pai era um ativista político exilado do Canadá e sua mãe, professora. Aos 11 anos, ele passou a demonstrar um apetite voraz por conhecimento, lendo livros sobre uma ampla gama de assuntos. Nesse currículo aberto, Edison desenvolveu um processo de autoeducação e aprendizado independente que o serviria durante toda a vida.

Benjamin Franklin (1706-1790)

Outro adepto do Homeschooling foi Benjamin Franklin. Conhecido como um dos “Pais Fundadores dos Estados Unidos”, devido às suas grandes realizações políticas, ele também era músico, cientista, inventor e diplomata. Entre suas descobertas científicas destacam-se aquelas feitas no campo da eletricidade. Ele foi o primeiro a identificar cargas elétricas como positiva e negativa, além de demonstrar que os raios são um fenômeno de natureza elétrica.

Ele entrou na escola aos 8 anos de idade e saiu aos 10. A partir desse ponto foi educado em casa e desenvolveu uma excepcional habilidade para o autodidatismo. Algumas de suas biografias mencionam que, além dos conhecimentos no campo da eletricidade, ele aprendeu sozinho navegação, matemática avançada e dominou cinco idiomas.

Albert Einstein (1879-1955)

Um dos pensadores mais famosos e influentes de todos os tempos, Albert Einstein, é creditado com a descoberta das teorias gerais e especiais da relatividade, cosmologia relativística, teoria quântica do movimento atômico em sólidos e muitas outras teorias e leis científicas.

Nascido em 1879, no então Império Alemão, Einstein morou com sua família em Munique, onde frequentou uma escola católica dos 5 até os 10 anos de idade, quando seus pais decidiram tirá-lo da escola e contratar um tutor que o ensinasse em casa (modalidade homeschooling com tutor). O escolhido foi um estudante de medicina judeu chamado Max Talmud que o instruiu nas disciplinas de matemática, ciências e filosofia.

Lev Semionovitch (1896-1934)

Foi um psicólogo, proponente da Psicologia histórico-cultural. Filho de uma família considerada culta, Vigotski era o 2º filho de 8 irmãos. Sua família era judia e a maior parte de sua vida passou com a sua família em Gomel. O pai trabalhava como chefe de departamento de um banco, além de ser representante de uma companhia de seguros e sua mãe, apesar de ser professora, não trabalhava como tal.

Ele foi educado em casa até os 15 anos. Seu pai sempre deixava a sua biblioteca a disposição dos filhos para reuniões e estudos. Aos 17 anos entrou na universidade de Moscou para cursar Direito, formando-se em 1917. Além do curso de Direito, Vigotski frequentou os cursos de história e literatura na Universidade de Shanyavskii.

Além dos nomes acima, atualmente, muitas celebridades foram educadas através homeschooling e/ou educam seus filhos nessa modalidade. São eles: Justin Bieber, Woopi Goldberg, Maria Sharapova, Ryan Gosling, Venus e Serena Willians, Emma Watson, entre outros.

Homeschooling e a legislação

A prática da educação domiciliar ainda não foi regulamentada, mas recentemente o Projeto de Lei 3262/19 autoriza a educação domiciliar . O projeto será analisado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania. Se aprovado, o texto vai ao Plenário. Esse é apenas um passo para a regulamentação propriamente dita.

A Aned, fundada em 2010, uma instituição sem fins lucrativos, organizada por um grupo de famílias, defende:

a autonomia educacional da família. Não nos posicionamos contra a escola, mas entendemos que, assim como os pais têm o dever de educar, têm também o direito de fazer a opção pela modalidade de educação dos filhos. Defendemos, portanto, a liberdade, e a prioridade da família na escolha do gênero de instrução a ser ministrado aos seus filhos. Isso com base na Declaração Universal de Direitos Humanos, artigo 26, e no Código Civil Brasileiro, artigo 1.634.” 

“Art 26” D.H. Os pais têm prioridade de direito na escolha do género de educação que será ministrada aos seus filhos.

“I – dirigir-lhes a criação e a educação”.

Vantagens e desvantagens do Homeschooling

As vantagens defendidas pelas famílias que praticam o Homeschooling são:

  • ensino personalizado de acordo com as necessidades, individualidade e ritmo da criança;
  • a socialização vai além das pessoas com a mesma faixa etária, já que em casa o convívio familiar é com os parentes de todas as idades;
  • preservação dos princípios morais da família;
  • foco no conhecimento, não nas notas;
  • flexibilidade no horário;
  • fortalece o relacionamento com a família;
  • proporciona segurança, já que o ambiente escolar tem se tornado espaço de violência verbal (bullying), e física;
  • aumenta a responsabilidade individual do aluno.

Já alguns críticos apontam desvantagens como:

  • diminuição da socialização;
  • aumento da violência doméstica;
  • diminuição do aprendizado.

É bem certo que a educação domiciliar não é possível para todos os lares, e não é o objetivo de quem a defende, no entanto, os resultados mostram que as crianças que praticam o Homeschooling têm tido melhor êxito no aprendizado em comparação com as que frequentam o ensino regular em escolas tradicionais.

Gostou do nosso conteúdo?

Conheça também a nossa plataforma de cursos online gratuitos, clicando aqui!

Siga nossa página no Instagram @soeducador, postamos conteúdos incríveis lá! ?

REFERÊNCIA

ENTENDA SOBRE A EDUCAÇÃO DOMICILIAR. Aned- Associação Nacional de ensinoDomiciliar. Disponível em:< https://aned.org.br/index.php>. Acesso em 8 de ago. de 2022.

LIMA, Jônatas Dias. 7 gênios que foram educados por ensino domiciliar e você nem sabia. Gazeta do Povo- Blog da Vida. 7 de nov. de 2019. Copyright © 2022, Gazeta do Povo. Todos os direitos reservados. Disponível em: < https://www.semprefamilia.com.br/blogs/blog-da-vida/7-genios-que-foram-educados-por-ensino-domiciliar-e-voce-nem-sabia/ > . Acesso em 8 de ago. de 2022.

PAÍSES QUE PERMITEM HOMESCHOOLING: Confira quais são! Educa mais Brasil. 22 de jun. de 2022. Disponível em: < https://www.educamaisbrasil.com.br/educacao/escolas/paises-que-permitem-o-homeschooling-confira-quais-sao/> . Acesso em: 8 de ago. de 2022.

PEREIRA, Jeferson. Educação domiciliar: história, julgamentos e possível regulamentação no Brasil. Jusbrasil. Disponível em: <https://perfilremovido1652318122688624406.jusbrasil.com.br/artigos/716188422/educacao-domiciliar-historia-julgamentos-e-possivel-regulamentacao-no-brasil#:~:text=1634%E2%80%9D%20%C2%B7.-,%E2%80%9Cartigo%2026%20omissis%203.,1.634%E2%80%9D>. Acesso em 9 de ago. de 2022.

SALES, Antônia de Jesus. A escola através dos tempos. Brasil Escola.  Disponível em: <https://meuartigo.brasilescola.uol.com.br/educacao/a-escola-atraves-dos-tempos.htm#:~:text=Os%20jesu%C3%ADtas%20criaram%20as%20primeiras,fortalecer%20e%20defender%20a%20Igreja/> . Acesso em 9 de ago. de 2022.

3 thoughts on “Homeschooling, o que é e como funciona?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *