Desafios encontrados na educação pós-pandemia

Muitos são os desafios que serão necessários ser superados na educação pós-pandemia, tanto no Brasil como no mundo.

Em 2020, o mundo se viu obrigado a mudar de rota por causa da pandemia da Covid 19. Vários setores foram obrigados a fechar e não foi diferente no caso das escolas.

A decisão de fechar as escolas, de início, foi bem aceita, mas à medida que o tempo passava, essa decisão começou a causar dúvidas. Se certa ou errada, o que vemos hoje na educação pós-pandemia são diversos problemas que vão desde o aprendizado da maior parte dos estudantes totalmente comprometido a questões psicológicas como crises de ansiedade e depressão.

Diante desse quadro, esse artigo vai abordar alguns aspectos da situação educacional atualmente e trazer algumas sugestões para ajudar os docentes, a família, as crianças e toda a comunidade escolar a superarem os desafios.

Os reflexos na educação pós-pandemia.

“Alunos de uma escola estadual do Recife foram atendidos, no dia 8 de abril, com sintomas de crise de ansiedade. Alguns fenômenos na psicologia podem ser desencadeados de forma coletiva, sem uma única causa específica, e servem de alerta para questões ligadas à saúde mental…” G1

Fatos parecidos com o que divulgado nessa notícia tem sido muito comum no mundo todo. De acordo com a pesquisa realizada pela Secretaria do Estado de São Paulo, sete em cada dez alunos da rede pública relataram níveis altos de sintomas de ansiedade e depressão durante a pandemia de Covid-19.

Dos 642 mil alunos ouvidos, 440 mil relataram sequelas na saúde mental, ou seja, 69% do total. Uma verdadeira pandemia de saúde mental: 33% dos alunos têm dificuldades de concentração, 18% se sentem exaustos ou pressionados e outros 18% perdem o sono por causa de preocupações.

Essa realidade não se restringe somente ao Brasil, mas a diversos outros países como Japão, China, EUA.

No entanto, também foi nesse momento que algumas famílias descobriram a importância de acompanhar de perto a educação escolar dos filhos, algumas perceberam que é possível educar os filhos utilizando a metodologia do Homeschooling, ainda que em pequeno número.

Por outro lado, algumas crianças ficaram totalmente sem suporte, seja por falta de equipamentos tecnológicos ou preparação por parte da família, seja por negligência. Por isso a escola tem um papel tão importante nesses casos, pois é ela quem vai dar um novo norte para essas famílias. Sabemos que toda a comunidade escolar sente o impacto da pandemia e o isolamento social, mas são os alunos que demandam maior atenção da escola.

Diante das informações, a primeira área que deve ser cuidada é a emocional, já que se ela estiver comprometida, impedirá que o aprendizado ocorra de forma progressiva e eficaz.

É necessário muito diálogo, estratégias de acolhimento, de empatia e de atenção à qualidade das relações socioemocionais entre alunos e professores, escolas e famílias.

Então, o que fazer para essa situação mudar na educação pós-pandemia?

Abaixo serão dadas sugestões que podem ajudar na educação pós-pandemia.

  • A escola pode criar projetos que interajam família e escola, estimulando a participação das crianças.
  • É interessante estimular nos estudantes o senso de coletividade e convívio em sociedade, por meio de rodas de conversas, festas culturais, e ainda, palestras com a participação da comunidade escolar.
  • Também é necessário que a escola, regularmente, promova momentos que trabalhem a saúde mental  do professor. Afinal é essencial que o docente esteja cuidado para poder cuidar.
  • Para as crianças que estão em fase de alfabetização, poderão ser realizadas atividades mais concretas, como jogos de montar palavras e/ou frases. Sair (de vez em quando) do tradicional livro didático e atrair as crianças para um aprendizado na prática.
  • Orientar as famílias sobre como elas podem contribuir no processo de aprendizagem das crianças. Sugerir que elas tenham momentos de leitura, não como uma atividade escolar, mas como um momento de prazer e interação.
  • Orientar os alunos de séries maiores que a tecnologia é uma aliada para o aprendizado, desde que usada na forma correta. Sugerir Apps que ajudam no aprendizado da língua portuguesa e da matemática, por exemplo.

O trabalho a ser realizado na educação pós-pandemia não é uma novidade em si, apenas é vista a urgência de ser feito, pois se a defasagem na educação já existia, na  pós pandemia ela ficou mais clara e grave. No entanto, o importante é continuar de forma perseverante, cada instituição fazendo a sua parte. É preciso ter consciência de que o panorama atual pode ser desestimulante para alguns alunos. Por isso paciência e diálogo é fundamental.

Gostou do nosso conteúdo?

Conheça também a nossa plataforma de cursos online gratuitos, clicando aqui!

Siga nossa página no Instagram @soeducador, postamos conteúdos incríveis lá! ?

Referências:

AGUIAR, Priscila. Mais de 20 alunos de escola estadual no Recife são socorridos com crise de ansiedade; caso é  segundo no mesmo dia. G1 Pernambuco. 19 de maio de 2022. Disponível em: https://g1.globo.com/pe/pernambuco/noticia/2022/05/19/mais-de-20-alunos-de-escola-estadual-no-recife-sao-socorridos-com-crise-de-ansiedade-caso-e-segundo-no-mesmo-dia.ghtml Acesso em: 6 de set. 2022.

BARBIRATO, Fábio. A explosão de casos de ansiedade entre crianças e jovens no pós-pandemia. Veja Rio. Disponível em: https://vejario.abril.com.br/coluna/fabio-barbirato/a-explosao-de-casos-de-ansiedade-entre-criancas-e-jovens-no-pos-pandemia/  Acesso em: 5 de set. 2022

GAROFALO, Débora. Desafios da educação e como superá-los no pós-pandemia. Educação. 18 de maio de 2022. Disponível em: https://revistaeducacao.com.br/2022/05/18/educacao-pos-pandemia-debora/  Acesso em: 5 de set. 2022

 

One thought on “Educação pós-pandemia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *